30 de setembro de 2012

Obrigada, Fafá - por Fideralina


Minha palavra de domingo


Dedico essa página àquelas pessoas que se deparam com uma mudança radical em suas vidas. `Sei que é difícil mas lembro das palavras de meu pai: " Não há mal que não traga um  bem". Se você está diante dessa situação, medite, reze, se acalme! Tudo passará e depois você verá que era necessário.. A melhor coisa desse mundo é estar em paz e era disso, prezada amiga, que você estava precisando: uma grande sacudida! Está doendo até em mim mas depois veremos que era necessário acontecer. Certas coisas não se adiam, se resolvem logo. Para que ficar acomodada vendo a barra pesar na sua casa, na sua família? Os primeiros dias serão difíceis, claro mas depois tudo voltará ao normal e estarei por perto para dar aquela força amiga. Faz tempo que rezo por você e continuarei rezando. "FÉ NA VIDA, FÉ NO HOMEM, FÉ NO QUE VIRÁ". Conte comigo SEMPRE., Essa é minha sutil maneira de me solidarizar: fico distante mas não tiro o pensamento de vocês aí.
















29 de setembro de 2012

Lembrança Santuário Cristo Redentor



Isabel, posso imaginar sua emoção ao ver toda a beleza do Rio de Janeiro e poder registrar esse raro momento para o blog. Ao som de CORCOVADO de João Gilberto fica mais emocionante ainda. Parabéns, amiga!




28 de setembro de 2012

SONHOS EM CRIANÇA - por João Bitu



Quando eu era bem menino
Pensava em quando crescer
Qual seria o meu destino
Quem haveria de ser.
Quando homem me tornasse,
Que somente eu tomasse
Bom caminho percorrer

Seria eu de certo um justo
Escolhido  pelos céus?
Opor-me-ia ao injusto
Pela vontade de Deus?
Numa ânsia repentina
Implorava à Luz Divina
Que aprovasse os sonhos meus

Sempre tive o pensamento
Concentrado no amanhã
Buscando em todo o momento
Conservar a mente sã
Nunca quis de forma alguma
Que a maldade, em suma,
Turvasse- me a paz cristã.

Meu mais rico patrimônio
Era o amor fraternal
Admirava o matrimônio
De maneira especial
Aspirava em verdade
Desfrutar com intensidade
A essência conjugal


Eu seria um abastado
Viveria em pobreza
Saúde teria ao lado
Amaria com inteireza?
Ao meu próximo eu iria
Com certeza buscaria              
Respeitá-lo com nobreza?

Hoje quando recordo isto
Sinto-me glorificado
Como ao sonhar fui bem visto
E por Deus abençoado!
Vejo com toda clareza
E absoluta certeza
Em tudo fui contemplado.

Sou abastado e sou rico
Não conheço a pobreza
Com saúde sempre fico
Amo a todos com grandeza
Ao meu próximo ofereço
Com amor e muito apreço
Meu querer com inteireza

Alcancei integralmente
Todas as aspirações
Usufruo alegremente
Com enormes emoções
Tudo o que sonhei outrora
Estou tendo nesta hora
Sem quaisquer exceções

João Bitu





Meu Tempo de Criança - por Fafá Bitu


Na minha tenra infância brincava-se de anel, de pedrinha e eram brincadeiras saudáveis, minha mãe não gritava comigo, nunca apanhei mas bastava um olhar de meu pai para que eu entendesse que tinha feito algo errado, a gente  dava mais atenção às pessoas.: havia diálogo.  Meu apelido era " Qualhada Azeda", até hoje não sei porque...eu também apelidava meus amigos, aliás na escola fui sempre a mentora intelectual quando nossa turma aprontava. Tenho saudades do meu tempo de criança.

Eu fui à Espanha
Fui à Espanha
Buscar o meu chapéu
Azul e branco
Da cor daquele céu
Olha palma, palma, palma
Olha o pé, pé, pé
Olha a roda, roda, roda
Caranguejo peixe é
Caranguejo não é peixe
Caranguejo peixe é
Caranguejo só é peixe
Lá no fundo da maré
Samba crioula
Que veio da Bahia
Pega a criança
E joga na bacia
A bacia é de ouro
Areada com sabão
Depois de areada
Enxugada com roupão
O roupão é de seda
Camisinha de filó
Quem não pegar seu par
Fica sendo a vovó
Falado:
Abenção vovó
Abenção vovó
Formação: roda, de mãos dadas. Crianças em número ímpar.
Movimentação: a roda movimenta-se enquanto se canta a primeira
quadra. As crianças param para cantar a segunda quadra, fazendo os
movimentos ordenados na letra. A roda volta a movimentar-se, com a
terceira quadra, as crianças sambando e fazendo gestos correspondentes
ao que cantam. Na quadra final, cada criança agarra-se a uma outra,
formando pares. Aquela que sobrar será a “vovó” a quem todos em, côro,
pedirão a benção.

FELIZ DIA DO IDOSO.....................por CLEIDE


27 de setembro de 2012

Uma Homenagem - por Fafá Bitu






A minha homenagem é para aqueles que tem o privilégio de viver uma vida longa.. não perderam a jovialidade quando se pergunta se vale a pena, quando sonham, quando ainda se esforçam para aprender, se exercitam procurando uma atividade intelectual, no calendário deles só tem amanhã, se renovam a cada dia, tem os olhos postos no horizonte, fazem planos e os executam, curtem a vida e suas lembranças são marcadas por um grande sorriso
 Resumindo: o idoso e o velho podem ter a mesma idade no cartório mas idades diferentes no coração
Que nosso idoso, tenha uma longa vida, mas nunca fique velho.Parabéns aos que tem esse privilégio!

25 de setembro de 2012

Copacabana - por Isabel Vieira



JOSÉ

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, Você?
Você que é sem nome,
que zomba dos outros,
Você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio, - e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse,
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja do galope,
você marcha, José!
José, para onde?
Carlos Drummond de Andrade





Fafá querida, usei de toda a minha sabedoria, todos os meus recursos fotográficos, quando fui tirar a foto para que ficasse a melhor possível, não sei se ficou como você. almejava. Com todo carinho, receba esta lembrança do nosso grandioso poeta que expressou com toda sua sensibilidade a beleza do RIO DE JANEIRO, cidade pela qual se apaixonou...

Isabel Vieira










24 de setembro de 2012

CONSIDERAÇÕES SINGULARES - Por João Bitu

Se o Espírito não me engana
E a verdade não me mente
Existe o fim de semana
Para dar forças à gente.
Trabalhamos até sexta
Nem sempre fazemos extra
Para folgar normalmente

Mas nem sempre descansamos
Trocamos as mãos pelos pés
Sem pensar nós malucamos
E invertemos os papéis
Optamos por farrear
Deixamos de descansar
E nos cansamos ao invés

Por onde anda o juízo?
Ninguém o sabe usar?
Se repousar é preciso
Não se pode abusar,
Necessita o corpo humano
Que se use o tutano
Para um pouco mais durar

Precisamos sempre amar
Amar com intensidade
Dar de nós e conquistar
Leal reciprocidade
Encontrar sempre espaço
Por entre nós um pedaço
De amor e fidelidade

Mais respeito com a saúde
Apliquemos com desvelo
Precaução é uma virtude
Para ser tida com zelo
Eis o grande objetivo
Lutar por um só motivo
Viver mais sem atropelo

Respeitar o semelhante
Com isenção absoluta
Mostrar decência constante
Através de nossa luta
Não invejar o alheio
Mostrar sucesso por meio
Duma exemplar conduta

Que meu Salvador Jesus
Cuja bondade não muda
Envie sempre sua Luz
Sua santa e firme ajuda
Alongando meu porvir!
Não me deixe sucumbir
Com sua graça me acuda

João Bitu





23 de setembro de 2012

Para FAFÁ e ZEZÊ - por Isabel Vieira



FAFÁ, Irmã/MÃE
ZEZÊ, Irmã/FILHA

FAFÁ, cuidadosa irmã/mãe
Com toda DEDICAÇÃO
Assume, como filha, ZEZÊ
Corda do seu CORAÇÃO...!!!
Duas almas num só corpo
Na busca da FELICIDADE
Como mãe e filha caminham
Semeando muita BONDADE...!!!
De mãos dadas, sempre felizes
Uma a outra fazendo o BEM
Vivendo com muito CARINHO
Amor, paz e respeito TAMBÉM...!!!
Na missão de professora,
Como MÃE, se EMPENHOU
E venceu toda batalha
Que o SENHOR lhe CONFIOU...!!!
Com suas sábias lições
No magistério tudo FEZ
Sempre hábil e eficiente
Brilhou no idioma FRANCÊS...!!!
FAFÁ, um exemplo de pessoa
O que todo mundo DIZ
Pelos amigos sagrou-se
A dileta FLOR de LYZ...!!!

GRANDE ABRAÇO DE FELICIDADES!!!
UM ILUMINADO DOMINGO PARA TODA A FAMÍLIA....
ISABEL VIEIRA DE O. SILVA
19 de junho de 2011 09:17

Paris!!!!!



                                                       Falar francês, abre as portas!!!



                                     A sobrinha-neta JAD MARCELA curtindo a TORRE  EIFFEL



                                               
                                                  Relembrando minha viagem em 1999


                                                   
                                                    Um mimo de Paris para você.



                                                              Início do outono em Paris.

Bom Domingo!




Bom Domingo!





"A Fé em Deus nos faz crer no incrível, ver o invisível e realizar o impossível"









22 de setembro de 2012

Dia Mundial Sem Carro: Eu Apóio!

                                                22 de setembro é o Dia do Ciclista.







 Fui ciclista na juventude...me sentia mais livre, nada de combustível, não ocupava espaço e ainda praticava o esporte mais saudável do mundo: PEDALAR!  Foi por isso que minha perna não atrofiou.


O Dia Mundial Sem Carro é um movimento que teve sua origem em algumas cidades da Europa, no finalzinho do século 20. A partir de então a projeção foi tanta que a cada ano a iniciativa ganha mais adesões nos cinco continentes ao redor do mundo.

- O que é?

A data é simbólica, mas o Dia Mundial sem Carro veio fazer, de forma inteligente, um manifesto em forma de reflexão sobre os problemas do uso intenso de automóveis, principalmente em grandes centros urbanos.

Dentre um dos objetivos do evento mundial, destaca-se a conscientização da população pelo cuidado com o planeta, além do convite ao uso de meios de transporte sustentáveis, como a bicicleta, por exemplo, que ganha grande destaque nessa ideia.

Além disso, dia 22 de setembro é também o Dia do Ciclista. Bacana, a ideia, não é?
-
Minha homenagem ao Dia Mundial sem Carro não poderia ser outra senão essa: Combustível infinito, até que você se canse.

Vamos cuidar do planeta, amigos!









21 de setembro de 2012

Dia da Árvore - 21 de setembro


Dia Mundial do Alzheimer - por Fafá Bitu





Hoje, Dia Mundial do Alzheimer, quero render Homenagem a minha irmã SOCORRO, que perdeu a luta para essa terrível doença em 28 de agosto de 2008... Quero aqui agradecer a todos que me auxiliaram nessa batalha de 8 anos, sobretudo à grande equipe da UNIMED LAR.  Essa foto ilustra nossos encontros mensais com psicólogas e assistentes sociais que orientavam como melhor conviver com as doenças degenerativas. Embora fosse difícil sair de perto dela, eu procurava sempre participar e voltava mais fortalecida para um melhor contato com as cuidadoras  JACINTA E GISELE, os familiares mais fragilizados, amigos que nos encorajavam e principalmente a DEUS para enfrentar essa luta.. Eu era bem menor mas cresci por ela e para ela. O Alzheimer é uma doença que deixa marcas profundas, nunca mais fui a mesma.


Li e pesquisei muito sobre ALZHEIMER  e vi uma  cena num filme que me tocou profundamente: Um senhor passou na farmácia para comprar um medicamento dizendo estar apressado porque sua esposa estava com esse mal. O farmacêutico perguntou:
- Para que tanta pressa se sua esposa nem percebe mais a sua ausência, nem lhe conhece?
- Ela pode não lembrar quem sou eu mas eu sei exatamente o que ela significa para mim




" QUEM AMA CUIDA".





SAUDADES DE VOCÊ, MEU IRMÃO QUERIDO...............POR CLEIDE













É para meu irmão Luiz - por Fafá Bitu




Essa música tem um forte significado para o blog porque relembra uma pessoa que não se encontra mais nessa dimensão há 33 anos: LUIZ ALVES BITU cantava essa música e comparava com sua infância na cidade de Várzea Alegre;


Meus Tempos de Criança - Ataulfo Alves

Eu daria tudo que tivesse
Pra voltar aos tempos de criança
Eu não sei pra que que a gente cresce
Se não sai da gente essa lembrança

Aos domingos missa na matriz
Da cidadezinha onde eu nasci
Ai, meu Deus, eu era tão feliz
No meu pequenino Miraí

Que saudade da professorinha
Que me ensinou o beabá
Onde andará Mariazinha
Meu primeiro amor onde andará?

Eu igual a toda meninada
Quanta travessura que eu fazia
Jogo de botões sobre a calçada
Eu era feliz e não sabia


















20 de setembro de 2012

Será que sou guerreira mesmo? - por Fafá Bitu



Quando questiono se sou guerreira, em momento algum estou me gabando do que posso ser, apenas relembrando das dificuldades que essa vida já me impôs.

Posso, a princípio ficar temerosa dessa ou daquela situação que me foi imposta um dia, mas vou à luta com coragem e determinação. 

Claro que um momento difícil sempre assusta qualquer um, mas nessa hora sou guerreira mesmo e vou à luta com bastante determinação: "Me joguem aos lobos que voltarei liderando a matilha".

Dizem que sou forte. Nem tanto, digamos que me deparei com situações diversas que me fizeram lutar, eu não podia fraquejar.

Tudo na vida tem dois pesos duas medidas. Digamos que já me vi aflita em situações diversas mas na hora de tomar a decisão final, eu me encorajo e enfrento "A fera do problema".

Decisões não se adiam, se resolvem. Talvez seja por isso que me acham arrogante. Que seja... Mas foi sempre por uma causa justa e vou continuar assim.






3 cidades que amo: 
Várzea  Alegre, 
Fortaleza, 
Paris.





19 de setembro de 2012

Boa Tarde, mon ange!


                                                   
Zezê, eu sinto saudade
Do tempo de estudante
Daquele tempo marcante,
Que nos deu felicidade.
A sua cumplicidade
Sempre me deu energia.
Por isso, com nostalgia,
Rezo uma forte oração
E com o terço na mão
Peço a Deus muita alegria.
Zé Sávio








PLACIDEZ - por João Bitu

Já bem próximo dos oitenta
Eis que a vida se afunila
Não é mais só quarenta.
A temperatura oscila
O bem estar entra em pane
E daí ninguém se engane
Adeus à vida tranqüila!

Em razão de qualquer fato
Por mais simplório que seja
Vem pesar de imediato
Quando menos se deseja
Para não ser regressivo
Nem tampouco depressivo
Que o Senhor me proteja!

Apesar desta idade
Vou seguir se Deus quiser
Revivendo a mocidade
Até quando força houver
 Digo com toda certeza
Vou mandar minha tristeza
Para outro lugar qualquer

Quero apenas ser olhado
Com bons olhos ao redor
Não sentir-me alijado
Pois ser mal quisto é o pior.
Necessário é ser amado
Com carinho e ser tratado
Para me sentir melhor

Que justiça seja feita
A quem a fez com fervor
Compensar toda desfeita
Com juízo e destemor
Destinando com ternura
A toda e qualquer criatura
Muita paz e muito amor

A mais pura das virtudes
É saber retribuir
Com decentes atitudes
Que de nós possam fruir
É dar com graça e decência
Elegância e transparência
Só visando o porvir

João Bitu





O Laço e o Abraço


18 de setembro de 2012

SINÔNIMO DE FAFÁ.






Para você Fafá, uma simples homenagem.
O texto já diz tudo.SIMPLICIDADE!
Abraços de Fridda.
Setembro 2012

A ESPERANÇA - por João Bitu

Há ocasiões em nossa existência
Em que sentimo-nos muitíssimo sós
É uma tristeza e outra logo após,
Um transtorno e uma reincidência 
Em implícita e sutil coincidência
Imprevistos que nos trazem emoções
 Acrescentadas de perturbações.
Será que a providência nos adverte
E acaso em vítima nos converte,
Serão pretensamente provações?

Queira o Pai, santo e misericordioso
Que tudo em harmonia se transforme
Ao invés de dor, seja tudo conforme
A vontade do Supremo e Poderoso,
Àquele que é digno e venturoso.
A ternura, o galardão que convém
Paz, saúde e muito amor também
Sob este céu que a tudo encobre
Venha amor e que alegria nos sobre
E nos cubra com a nuvem do bem

João Bitu





17 de setembro de 2012

O Abraço de Luiz Lisboa





"Fafá,em frente ao cruzeiro orei por nós, de braços abertos:"

Este é o abraço do LUIZ LISBOA.

Contrastes de Várzea Alegre

                     (Zé Clementino)


Mas diga moço de onde você é?
Eu sou da terra que de Mastruz se faz café

Meu amigo eu sou da terra
De Zé Felipe afamado,
Onde o bode era marchante
E Jesus foi intimado.
Sou da terra do arroz do sabido acabrunhado,
Do calango carcereiro.
Meu amigo eu sou da terra
Que o peru foi delegado.

Meu amigo eu sou da terra
Onde o sobrado é nos oitão
Houve três anos de guerra
Não morreu um só cristão
Onde o eleitor amigo pra votar não faz questão
Elegeram pra prefeito
Numa só semana
Quatro nobres cidadãos

Meu amigo em minha terra
Já pegou fogo no gelo
Apagaram com carbureto
Foi o maior desmantelo
São Brás lá é São Raimundo
Se festeja com muito zelo
O prefeito completava idade
Era de quatro em quatro anos
E nunca penteou o cabelo

Meu amigo eu sou da terra
Que o padre era casado
Enviuvou duas vezes
E depois foi ordenado
Ainda hoje reza missa
Os filhos já estão criados
O juiz era uma mulher
Meu amigo eu sou da terra
Que o cruzeiro é isolado Mas diga moço de onde você é?
Eu sou da terra que de Mastruz se faz café

Meu amigo eu sou da terra
De Zé Felipe afamado,
Onde o bode era marchante
E Jesus foi intimado.
Sou da terra do arroz do sabido acabrunhado,
Do calango carcereiro.
Meu amigo eu sou da terra
Que o peru foi delegado.

Meu amigo eu sou da terra
Onde o sobrado é nos oitão
Houve três anos de guerra
Não morreu um só cristão
Onde o eleitor amigo pra votar não faz questão
Elegeram pra prefeito
Numa só semana
Quatro nobres cidadãos

Meu amigo em minha terra
Já pegou fogo no gelo
Apagaram com carbureto
Foi o maior desmantelo
São Brás lá é São Raimundo
Se festeja com muito zelo
O prefeito completava idade
Era de quatro em quatro anos
E nunca penteou o cabelo

Meu amigo eu sou da terra
Que o padre era casado
Enviuvou duas vezes
E depois foi ordenado
Ainda hoje reza missa
Os filhos já estão criados
O juiz era uma mulher
Meu amigo eu sou da terra
Que o cruzeiro é isolado