31 de maio de 2012

A FAXINA ....POSTADO POR CLEIDE

Estava precisando fazer uma faxina em mim...
Jogar alguns pensamentos indesejáveis fora
Lavar alguns tesouros que andavam meio que enferrujados...
Tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais.
Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões...
Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca darei...
Joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que não li...
Olhei para meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas
E as coloquei num cantinho, bem arrumadinhas.

Fiquei sem paciência!
Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão:
Paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras horríveis que nunca queria ter dito, mágoas de um amigo, lembranças de um dia triste...
Mas, lá também havia outras coisas... e belas!
Um passarinho cantando na minha janela
Aquela lua cor de prata, o pôr-do-sol...

Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças...
Sentei no chão, para poder fazer minhas escolhas.
Joguei direto no saco de lixo os restos de um amor que me magoou.
Peguei as palavras de raiva e de dor que estavam na prateleira de cima, pois quase não as uso, e também joguei fora no mesmo instante!
Outras coisas que ainda me magoam, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, se as esqueço lá mesmo ou se mando para o lixão.
Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta que a gente guarda tudo o que é mais importante:
O amor, a alegria, os sorrisos, um dedinho de fé para os momentos que mais precisamos...

Como foi bom relembrar tudo aquilo!
Recolhi com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as a mostra, para não perdê-las de vista.
Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude e, pendurado bem à minha frente, coloquei a minha capacidade de amar e de recomeçar!                                              

Quando poetas se encontram... por Fafá Bitu



Não é todo dia que se tem a honra de receber um gentleman. Falo de VICENTE ALMEIDA, nosso guru espiritual que  numa breve passagem em Fortaleza, fez uma paradinha para conhecer a BITUZADA.




Momento emocionante quando o levei até meu irmão JOÃO BITU. Esses dois já trocavam versos há um certo tempo via blog sou de varzeaalegre....



....e eu me senti muito honrada em concretizar esse encontro.




A anfitriã LUZINETH se esmerou em servir seu famoso cafezinho adoçado com mel contando com a ajuda de ZEZÊ que estava toda feliz naquela tarde.




Obrigada, Vicente.



A BITUZADA gostou de ver o mestre ao vivo e a cores.



Café da manhã - por Fafá Bitu



DÉJEUNER DU MATIN
Jacques Prévert – (Né à Neuilly-sur-Seine)

Il a mis le café
Dans la tasse
Il a mis le lait
Dans la tasse de café
Il a mis le sucre
Dans le café au lait
Avec la petite cuiller
Il a tourné
Il a bu le café au lait
Et il a reposé la tasse
Sans me parler
Il a allumé
Une cigarette
Il a fait des ronds
Avec la fumée
Il a mis les cendres
Dans le cendrier
Sans me parler
Sans me regarder
Il s’est levé
Il a mis
son chapeau sur sa tête
Il a mis
Son manteau de pluie
Parce qu’il pleuvait
Et il est parti
Sous la pluie
Sans une parole
Sans me regarder
Et moi j’ai pris
Ma tête dans ma main
Et j’ai pleuré.

30 de maio de 2012

NOSSA SENHORA DE FAFÁ


Entrando por um ouvido e saindo por um teclado,
enquanto assistíamos ao Jornal Nacional.
(Fidera e Sávio)

Certa vez, hospedei com alegria
Uma santa, bendita, que ganhei.
Sendo Graças, seu nome, eu abracei
Com afeto, aquela Ave Maria.
Mas chorei, em soluços, outro dia
Quando a ex-dona por lá apareceu.
Numa noite, que nunca amanheceu,
Retirou a santinha do altar
E a fé, que eu tinha, deu lugar
A este engano, que me aconteceu.

Desganhei o que eu já havia ganho
Numa noite, que tento esquecer,
Pois a amiga tentou me convencer
Com um papo, pra mim, de bom tamanho.
Uma alma, num sonho muito estranho
Numa casa, chorando, apareceu
Foi aí, que o fantasma a convenceu
A santinha, tirar do meu altar,
E a fé, que eu tinha, deu lugar
A este engano, que me aconteceu.

ÊXODO - por João Bitu



                                                         
FUI PARA O RIO DE JANEIRO
Na década de cinqüenta
Como mero aventureiro
Seguindo o rumo da venta
À procura de emprego.
Deixei o que tinha apego
A família muito atenta
                                                          
Levava comigo um sonho
Raça e pouco dinheiro
Para enfrentar o estranho
Só tinha a fé por inteiro
Não fui a outrem indicado
Nem tampouco apontado
Era um calouro bisonho


Enfrentei filas diversas
Desenganos e maldades
Muitas falsas promessas
Mentiras e crueldades
Sofri discriminações
Passei muitas decepções
Sem dó e sem piedades
                                                          
Graças a minha conduta
Muito esforço e coragem
Disposição impoluta
Alcancei boa vantagem
Consegui ser Bancário
Com um sofrível salário
Alterei a triste  imagem

Conhecer Rio de Janeiro
É um privilégio incomum
O Carnaval brasileiro
Não tem similar algum
Encantei-me com tudo ali
A Marquês de Sapucaí
Não é uma coisa comum

Tem Botafogo e Flamengo
Onde o granfino reside
Tem Bangu e Realengo
Também bairros da elite
Pão de Açúcar e Corcovado
[São Clemente e São Conrado]
Que são  também um convite.

Belas praias de Ipanema
Desde o Leme à Copacabana
Coisa mesmo de Cinema
Descanso aos fins de semana
Como é linda a Zona Sul
Sob um lindo Céu azul
Onde só há  mulher bacana


A Igreja da Candelária
Entre outras belezas mil
Tem sua frente contrária
À Central do Brasil
Outra notável beleza
Onde  converge com inteireza
Toda a malha ferroviária

Não muito longe do Centro
O Maracanã bem grandão
E no Engenho de Dentro
O majestoso Engenhão
A pouca coisa se compara
O Estado da Guanabara
Repleto de diversão

A Cidade Maravilhosa
Tem tudo para se ver
Oferece vida gostosa
Cheia de amor e prazer
Sempre belíssima está
 Mas em meu amado Ceará
É muito melhor se viver.

Assim se passaram dez anos
Separado de meus idos
Entre glórias e desenganos
Taciturno e retraído
Lá estive, vi e venci
Contudo jamais esqueci
Dos meus amigos queridos.

Mas  as coisas do coração
São assim mesmo bem sei
Ninguém faz alteração.
Assim como não fez o Rei,
Não seria eu o primeiro.
FUI AO RIO DE JANEIRO
PARA FICAR E NÃO FIQUEI!.

João Bitu

(Dedico essa postagem ao amigo VICENTE ALMEIDA que comentou aqui em casa: " cada um de nós tem a sua história."GRANDE VICENTE!)

Coroando o mês de maio - por Fafá Bitu



Visita de Nossa Senhora ao condomínio da Fafá


Coroação de Nossa Senhora encenada por Jorge Alcãntara e Verônica Arruda 
em maio de 2011




28 de maio de 2012

Recebendo Nossa Senhora de Fátima






                      Recebendo  Nossa Senhora de Fátima no condomínio

video



CONSAGRAÇÃO A NOSSA SENHORA


Oh, Minha Senhora e também minha mãe
Eu me ofereço, inteiramente, todo a vós.
E em prova da minha devoção, eu hoje vos dou meu coração.
Consagro a vós meus olhos, meus ouvidos, minha boca
Tudo o que sou, desejo que a vós pertença
Incomparável mãe, guardai-me e defendei-me,
Como coisa e propriedade vossa, Amém
Como coisa e propriedade vossa, Amém.
Oh, Minha Senhora e também minha mãe
Eu me ofereço, inteiramente, todo a vós.
E em prova da minha devoção, eu hoje vos dou meu coração.


Consagro a vós meus olhos, meus ouvidos, minha boca
Tudo o que sou, desejo que a vós pertença
Incomparável mãe, guardai-me e defendei-me,
Como coisa e propriedade vossa, Amém
Como coisa e propriedade vossa, Amém.

Cidadão de Fortaleza: SAMOEL HOLANDA






Samoel, sentimo-nos muito honrados com o convite para dividirmos seu grande momento ao receber o título de CIDADÃO DE FORTALEZA





Sabemos que foi um evento muito concorrido, carregado de bons encontros, muita emoção, aliados a sua simpatia que é um marco de sua personalidade. A Bituzada ficou orgulhosa do conterrâneo querido.Parabéns!

- João
- Denizard
- Isabel
- Cleide
- Cícero
- Fafá
- Zezê

Parabéns, Jorge Alcântara! - por Fafá Bitu





Bom dia, amigos! "Hoje tem festa no gueto, pode vir, pode chegar". É aniversário do nosso ilustre colaborador JORGE ALCÃNTARA: doublé de piloto /bombeiro, um grande amigo, sua maior referencial aqui: o grande amor da nossa querida amiga VERÔNICA ARRUDA também nossa fiel seguidora.




                                         Amamos você mas fazemos um pedido:


                                            Cuide bem de seu grande amor




video


Como você é piloto decidimos fazer esse clip agradecendo a gentileza de  ter sobrevoado nossa VÁRZEA ALEGRE. Escolhemos algumas outras cidades que com certeza você ainda não visitou mas um dia  vai chegar lá com sua amada Verõnica. 


                          Voyage Voyage! ( Desirelesse


Au  dessus des vieux volcans,
Glisse des ailes sous les tapis du vent,
Voyage, voyage,
Eternellement.
De nuages en marécages,
De vent d'Espagne en pluie d'équateur,
Voyage, voyage,
Vole dans les hauteurs
Au dessus des capitales,
Des idées fatales,
Il Regarde l'océan...

Voyage, voyage
Plus loin que la nuit et le jour, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Dans l'espace inouï de l'amour.
Voyage, voyage
Sur l'eau sacrée d'un fleuve indien, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Et jamais ne revient.

Sur le Gange ou l'Amazone,
Chez les blacks, chez les sikhs, chez les jaunes,
Voyage, voyage
Dans tout le royaume.
Sur les dunes du Sahara,
Des iles Fidji au Fujiyama,
Voyage, voyage,
Ne t'arrêtes pas.
Au dessus des barbelés,
Des coeurs bombardés,
Il Regarde l'océan.

Voyage, voyage
Plus loin que la nuit et le jour, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Dans l'espace inouï de l'amour.
Voyage, voyage
Sur l'eau sacrée d'un fleuve indien, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Et jamais ne revient.

Au dessus des capitales,
Des idées fatales,
 Regarde l'océan.

Voyage, voyage
Plus loin que la nuit et le jour, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Dans l'espace inouï de l'amour.
Voyage, voyage
Sur l'eau sacrée d'un fleuve indien, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Et jamais ne revient.

Viaje no espaço extraordinário do amor mas viaje sempre! E com Verônica!

Paroles de Fafá Bitu





27 de maio de 2012

A Vida é o trem que passa




A VIDA É O TREM QUE PASSA

A vida é o trem que passa
Os sonhos são vagões
O amor é o maquinista
Somos nós, a estação!

Adquira seu bilhete, faça sua escolha
O trem vai seguindo continuadamente
Em cada vagão, o desejo de sua mente
...há também tristezas, desilusões
Com a passagem na mão, escolha!

A viagem, se longa não sabemos
A bagagem é cada dia vivenciada
Mudar o rumo, podemos
Sem mesmo saber da parada

A estação nunca pode estar vazia
Será sempre um passeio viver
Se sentar na janela, aprecie
Tudo é passagem, algo pode reter

Cada dia que passa é contagem regressiva
Viaje como se cada instante fosse único
Cada olhar como se fosse o último

Respire fundo, o caminho é longo
Encontrará adversidades
...tristezas
...saudades
...abismos
...retas
.curvas
inúmeras serão as vezes
que não veremos o que há além da curva
Mas o percurso seguirá sonhando

A vida é uma viagem
Somos mutantes
Somos passageiros
Somos nuvens
Somos fumaça

Por não saber decifrar o mapa da vida
Algumas vezes nos perderemos no trajeto
Mas, para quem sonha, nada é impossível
nunca se perde, sempre se encontra

Escute, ouça, é o apito de mais uma partida
Poderá estar partindo para novos lugares
sem roteiros
sem destino
sem poente ou nascente
A direção é para a felicidade
Conduzirá e será conduzido
O maquinista sempre atento
na história, na vida

De tudo que viver, uma coisa é certa:
Não se canse da viagem, prossiga
Lute, grite, implore
Mas não desista
...se cansar, acene, sorria
O maquinista não te deixará
Não hesite, não tema
Onde parar, um coração
certamente o acalentará

A viagem prossegue
...e sabendo onde quer ir
Vá seguro, você consegue
Sabendo sempre que vai valente...
sua viagem será eternamente...
no vagão de primeira classe.

Recadinhos bem humorados de Deus


Uma Noite Iluminada - por Fafá Bitu




Noite de sábado emocionante comemorando um ano de vida de uma criança que trouxe luz aos pais, avós, tios, primos, padrinhos e seus vizinhos amigos onde Zezê e eu nos incluímos. Miguel nos proporcionou um momento divino naquele momento festivo Estávamos nos preparando para fazer uma foto num lugarzinho da festa dedicado a Nossa Senhora...sem ninguém guiar nem orientar,  ele chegou naquele cantinho iluminado por Maria e tentou fazer o sinal da cruz. foi muito lindo. Naquele momento eu pude me certificar de que Miguel é uma criança abençoada por Deus. merece o nome que tem e será muto feliz. Paroles de Tatá, como ele nos chama carinhosamente.


                                            Que Nossa Senhora  cubra de bençâos....

                                       ........a vida dessa criança linda que eu amo






video


26 de maio de 2012

PLANOS DE SAÚDE - por João Bitu

                                                                                    
Em se fazendo análise passageira
Nos fatídicos planos de saúde
Ainda que, às vezes, a entidade ajude
É uma autêntica armadilha financeira...
Em razão duma qualquer asneira
Um exame sugere outro exame
O resultado gera mais um enxame
Não finda num procedimento só
É um verdadeiro efeito dominó
Que ao paciente só traz vexame     
                                                                                                         
A um Laboratório fui conduzido
Para somente buscar doença
Não quero fazer nenhuma ofensa
Mas é um hábito bem conhecido!
Vasculhar o corpo já tão sofrido
À procura de um mal  incógnito.
Soou-me ali ao ouvido: “Oh Bitu"!
Atente bem para essa sua biópsia
Ela bem pode ser véspera da autópsia
Documento conclusivo do óbito!

João Bitu



......

25 de maio de 2012

Só nos resta calar - por Fafá bitu

                                                      Há momentos na vida... 






                      ...em que as palavras são desnecessárias.



                              ... só nos resta calar

Belas Montagens - por Cleide Bitu


Que a paz continue a reinar em nossos lares!


Amo vocês.

VIVA FELIZ - POR CLEIDE

Viva Feliz!!!!!

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na
rua:

- Sr. Bilac estou precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem
conhece. Será que o senhor poderia redigir o anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu:

'Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no
extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes água de um ribeirão. A
casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranquila das tardes, na
varanda.

Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o
sítio.
- Nem penso mais nisso - disse-lhe o homem. - Quando li o anúncio é que
percebi a maravilha que tinha!

Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe
atrás de miragens e falsos tesouros. Valorize o que você tem a pessoa que
está ao seu lado, os amigos que estão perto de você, o emprego que Deus lhe
deu, o conhecimento que você adquiriu, a sua saúde, o sorriso, enfim tudo
aquilo que nosso Deus nos proporciona diariamente para o nosso crescimento
espiritual.
'A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante,
chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça
termine sem aplausos. '

24 de maio de 2012

Maio de tantas emoções...



Dia 13, aniversário do meu pai – 80 anos (in memoriam) e Dia das Mães.
Dia 22, aniversário da minha filha Beatriz.

Para homenageá-los, escrevo este soneto:

SÓ NETOS

Gabriel, Leila, Caio e Beatriz
São os filhos dos filhos de Chiquinho,
Homem bom que cuidava do seu ninho,
Acalmando o turrão André Luiz.

Sempre foi, com sua Dalva, um aprendiz
Caminhando e traçando o seu caminho.
Fez seu voo, como faz um passarinho,
Imitando uma autêntica codorniz.

Gabriela e Filipe, alegremente,
Com Rodrigo e Guilherme, livremente,
Perguntaram pra Sâmia, o quanto ouso.

Respondi para ela num terceto,
Que ousei construir este soneto
Com os netos de seu Chiquinho de Louso.