31 de agosto de 2012

Há 50 anos......CLEIDE



Há exatamente 50 anos conheci esse moço que está sentado: JOSÉ DE FREITAS, nos apaixonamos, nos casamos, fomos muito felizes. Tivemos 4 filhos que são a maior razão do meu viver. Obrigada, SÃO RAIMUNDO!

30 de agosto de 2012

FESTA EM VÁRZEA ALEGRE - Por Vicente Almeida




FESTA EM VÁRZEA ALEGRE



O tempo não deixou que a religiosidade do povo nordestino perdesse a força da sua tradição.

A Paróquia de São Raimundo Nonato na cidade de Várzea Alegre CE. É motivo de orgulho para o povo varzealegrense, que há 149 anos ininterruptos, realiza a festa anual do seu Padroeiro. Nesse período a cidade recebe muitos visitantes.

Seus filhos que passaram a residir em outras áreas geográficas vêm para participar das comemorações, ali permanecendo e aproveitando para visitar parentes e amigos.

Matar as saudades é o que mais querem, e sempre que chegam se deparam com nova roupagem na cidade. Observam que ela cresceu bastante; novos parentes, novas ruas e novas atividades no setor produtivo. Enfim  o progresso é notado e eles se orgulham de ter Várzea Alegre como seu berço.

Por ocasião dos festejos anuais do seu Padroeiro naquela Paróquia, criada em 30/11/1863 por D. Antônio dos Santos, primeiro bispo do Ceará, muita gente é atraída para a SALVA DO MEIO DIA.

Para conferir a beleza do ato no dia 22 de Agosto viajamos até aquela cidade. Em lá chegando, inicialmente visitamos a casa do meu inesquecível amigo José André de Morais, de saudosa memória, onde encontramos sua esposa D. Tonha e seus filhos Dinha, João e Raimundo, de quem tivemos acolhedora recepção. Daí seguimos para a bela chácara do casal Menezes/Micaelly, onde nos receberam com uma alegria contagiante, e lá aguardamos a hora da SALVA DO MEIO DIA, que claro, seria ao meio dia.

Às 11h45min nos encaminhamos para a Matriz cujo pátio estava festivamente engalanado.
Logo percebi que a SALVA DO MEIO DIA é um momento histórico de grande alegria para o povo varzealegrense. A igreja Matriz se enche de devotos, curiosos e visitantes. É um Magnífico Cenário.

Fiquei sabendo que durante os dez dias de festas, ao meio dia, na porta lateral, o Padre Mota, ali radicado há 43 anos, inicia o seu relatório financeiro e religioso das atividades festivas. A cada interrupção do relatório, a banda de musica, postada no pátio ao lado direito da Matriz, composta por 26 pessoas (homens e mulheres) dentre elas; crianças de 12 anos e homens de até 70 executava um dobrado com a maestria de grandes músicos.

O som do dobrado se eleva aos céus como uma prece e eu senti naquele momento, mais uma vez, a demonstração do grande amor do criador com suas criaturas. Vi a explosão dos foguetes festivos, subindo, rasgando o espaço, diria até, furando a barriga do céu e explodindo no ar como a gritar nossos pensamentos: “SENHOR, estamos aqui, cuida de nós, concede-nos a capacidade de te amar cada vez mais”.

Olhei para o semblante dos componentes daquela banda e vi estampado em seu olhar à imensa alegria com que dedilhava cada instrumento. Ali estava eles externando através do som o seu sentimento de amor, a sua satisfação.

Um fotógrafo se postava em cada canto, desejando registrar o histórico e inesquecível momento. O sol do meio dia era abrasador, mas isto não inibia a presença de muita gente e ninguém se preocupava em procurar sombra, mesmo por que o interior da igreja já estava lotado. O povo queria mesmo era ver quem estava tocando e ouvir de perto aqueles dobrados memoráveis.

Após a SALVA DO MEIO DIA, participamos da Hora da Graça, com o santíssimo circulando entre os fiéis.

Ao encerrar o ritual, fiquei deslumbrado e quis ficar um pouco mais naquele ambiente sublime e majestoso. Valia a pena se demorar um pouco dentro daquela igreja, pois observava atentamente o semblante do povo, honrado com graças alcançadas. Sentíamos como se raios luminosos e invisíveis envolvessem cada um dos presentes, pois via no seu olhar uma paz indescritível.

E o seu Vigário é daqueles que se preocupa com o bem estar da sua comunidade, pois observei que naquela Igreja-Matriz todos os bancos têm assentos e encostos estofados e macios.

A SALVA DO MEIO DIA, todo ano é muito exaltada em prosa e versos por muitos habitantes do lugar, e eu encantado com suas narrativas, não me contendo fui ver de perto. Fiquei deslumbrado e até arrisquei fazer umas quadrinhas.

A grande família varzealegrense está de parabéns, merece o destaque.
Finalmente após um lauto banquete oferecido por nossos anfitriões regressamos ao Crato.

*******************************************************

Vai todo mundo faceiro
Feliz, alegre, contente.
Menino vai tanta gente
Ver São Raimundo Nonato
O que eles querem de fato
E curtir com alegria
Momentos de harmonia
Na festa do padroeiro
Vai gente do Juazeiro
PRA SALVA DO MEIO DIA.

Eu é que não vou ficar
Feito bobo aqui no Crato
Vendo todo o aparato
Se deslocando prá lá
E não vou me demorar
Pois to vendo a correria
Vou entrar na romaria
Quero é poder contar
O que foi que vi por lá
NA SALVA DO MEIO DIA.

Fiquei com muita vontade
Pra conhecer a festança
Guardar na minha lembrança
E relembrar com saudade
O bloco da amizade
E contar no dia a dia
Por toda essa freguesia
Que São Raimundo Nonato
É merecedor de fato
DA SALVA DO MEIO DIA.

Escrito por Vicente Almeida
30/08/2012

29 de agosto de 2012

NE FUME PAS! - por Fafá Bitu


                                 Sei que a gente deve combater todo dia mas vale SEMPRE lembrar:
                                 
                                        NÃO  FUME, PERFUME!!!





Celebração aos 4 sentidos








28 de agosto de 2012

Várzea Alegre não é mais aquela - por João Bitu





VÁRZEA-ALEGRE NÃO É MAIS AQUELA
Fui matar a minha enorme saudade
No torrão onde há tempos fui nascido
Coisa muita já havia esquecido
Outras foram já p’ra eternidade.
Deparei-me com muita novidade
Quase tudo encontrei modificado
Senti só que de fato tinha chegado, 

Em minha amada terra Natal
Várzea Alegre, - quando avistei afinal
A Igreja - onde nada foi mudado!

Lindos prédios residenciais
Novas praças e a rede hoteleira
Ampliada em moldes de primeira
Assim como centros comerciais
Com novidades muito especiais!
Casas que sofreram demolições
Ruas com outras denominações
Logradouros de valor profundo
Como na ex Lagoa de São Raimundo
Com inúmeras transformações

Mudanças houve naturalmente
Muita coisa para melhor, é claro
Bem surpreso me senti, não reparo
Só reparo que sou unicamente
Culpado, dada a ausência evidente.
Contarei a grosso modo apenas
Umas passagens em meio a dezenas;
Exaltando com emoção verdadeira
E versejar, porém de brincadeira
Ao criar inimagináveis cenas

Cheguei a ficar um tanto areado
Com a cabeça até meio confusa
Por não achar o Bar de Zé de Zuza
Onde fui da sinuca um viciado
Fiquei mesmo um tanto abalado
Pelo enorme calor que lá fazia
Tomaria banho até numa bacia
Pois não existe mais o balneário
No porão de Vicente Cesário
Nem sequer a sua barbearia

Os contrastes aos poucos vão sumindo
Dando vez tão somente ao progresso
Ensejando assim o seu ingresso
Entre meios que também vão emergindo.
Visivelmente está se distinguindo
Como sendo um lugar cobiçado
Promissor e muito bem situado
Sob um Céu de lindíssima cor azul
Bem no meio da Região Centro Sul
A mais bela cidade em nosso Estado

Abracei com alegria bons amigos
Que fazia tempo não encontrava
Com bastante saudade já estava
Das aventuras nos tempos antigos
Quando não sabia o que eram perigos.
Muita coisa hoje difere do inicial
Não se encontra na rua principal
E nem mesmo na adjacência
Sequer uma única residência
Que conserve a fachada original

João Bitu


                                                     




Nossa grande dama - por Fafá Bitu




Passados 4 anos da partida  de Socorro queremos registrar alguns momentos que muito marcaram nossas vidas. Ela criou muita expectativa em relação a sua aposentadoria. Fez mil planos. Decidimos entre irmãos e sobrinhos comemorarmos seus 60 anos na praia. Tudo foi previamente programado com muito carinho para que nossa imperatriz não se preocupasse como o fez a vida inteira..Foi um dia de muitas atividades para que ela se desligasse da eterna preocupação que lhe era peculiar:Criamos o espaço dos irmãos com as músicas da época de cada um e o espaço dos sobrinhos que na verdade foram os reais patrocinadores do evento:

Eis alguns comentários dela que jamais esqueceremos:


"- Gosto muito de ouvir o programa SAUDADE NÃO TEM IDADE porque lembro das serenatas de João Bitu com seus amigos. Meu irmão é um eterno apaixonado.
- Zé Denizard é sempre aquela tranquilidade, não se mete com a vida de ninguém, vive a cantarolar, gosto tanto quando ele passa no corredor com seu jeitinho simples de ser.
- Isabel e Cleide vão fazer vestibular no Crato, já pedi a São Raimundo para interceder por Cleide. Isabel nem precisa, sei que ela vai passar!
- Maria Cleide vaidosa como sempre chegou de Várzea Alegre dizendo que o povo a achou bonita ..."e a besta ainda acredita."
- Parece que Cícero vem chegando com aquele jeito enfarruscado mas é tão bom prá gente!
- " Não sei como vai ser quando um dia eu desaparecer, Fafá não sabe fazer nada e como será para arrumar Zz quando forem ao trabalho?. ZZ está magra demais também é só café, café, café.
-"Eu tenho a maior raiva quando chego do trabalho que alguém vem correndo me contar  histórias.. e ainda tem as bonitinhas que  me escondem". .
- Segunda-feira vou dar entrada na minha aposentadoria e ai deles se não me derem.
- Até gosto da fonoaudióloga mas aqueles exercícios que ela faz na hora da consulta não servem prá nada. O remédio é mesmo que tomar água do pote mas gosto da doutora, tão boazinha!
- Fafá só fala na tal viagem da França, acho que vou concordar para ter sossego." Vá logo para não dizerem que fui  eu que não deixei vc  ir."
- Isabela ainda noiva  foi passar o dia na casa da sogra levando a  prima Cristiana. Quando chegaram era o assunto: que a sogra foi muito receptiva e Socorro respondeu na lata: " É porque Isabela ainda não abanou os queixos da sogra"

Pois é.... o ALZHEIMER atropelou nossos sonhos e  tirando o bem mais precioso:sua simplicidade e autenticidade no dizer e no fazer! na Na composição do personagem que lhe foi dado representar no teatro da vida cabia até o ofício de uma mãe não biológica, dedicada ao extremo aos seus irmãos e sobrinhos que  tanto amava. O tamanho do vazio que deixou nos faz lembrar até hoje que na verdade SOCORRO sempre foi a atriz principal do grande elenco da BITUZADA. Sabe quando vamos deixar de reverenciar  a GRANDE DAMA DO ACORDES? "  NUNCA!!!!! Como bem disse sua afilhada Silvânia:
"Madrinha Socorro agora é ilustre na morada dos justos..nós  que ficamos órfãos de sua presença marcante e sempre muito querida.

EM TEMPO - "Acordes" era seu perfume predileto.

26 de agosto de 2012

Parabenizando....





Nossa fé, nosso povo, nossa cultura



É no BARRACÃO CULTURAL  que artistas de todas as áreas da cultura  mostram seu talento enquanto artesãos divulgam e comercializam seus produtos. Parabéns aos mestres do artesanato de minha querida cidade!



Admiro demais a criatividade desse meu povo e é com o maior orgulho que divulgo.

A Grande Verdade Fafá Bitu



Se você quer saber a grande verdade de Fafá Bitu é fácil.Basta tentar entender  que  não tenho compromisso  com as coisas que escrevo Chego a me  cansar de pessoas que preferem o morno. Admiro aqueles que se ariscam a entender que falham. Eu sou cheia de defeitos. Acho que o grande problema das pessoas para comigo é que elas criam uma certa expectativa... que sou uma pessoa incrível, maravilhosa.: não me tenham assim. Tenho uma forte admiração por aqueles que seguem o coração. Gosto de quem se arrisca, gostaria de arriscar também mas tenho certas  limitações. Admiro sobretudo aquelas pessoas que agem pelo coração e não pela razão. Ser certinha não é um bom caminho, aliás está muito fora de moda.Acredito naquelas  pessoas  que  vão à luta em busca de um grande ideal.. Liberdade de ser, coragem de lutar pelo que quer. Sou uma mistura de simpática, estranha, chata, maravilhosa. Tenho muitos defeitos e algumas qualidades. Sou viciada em gente, em ter amigos e ser elogiada quando sei  que é um elogio sincero, aceito críticas numa boa também..Gosto de ficar sozinha para escrever as coisas que sinto porque vivo para sentir e não lamento ser assim. Tenho fama de ser  a pessoa mais animada nos eventos. Sou capaz de fazer alguém rir, mesmo quando está com vontade de chorar. Chego a ser o centro das atenções. É meu alimento: palavras confortáveis para quem está passando por um momento difícil. Meu coração é minha razão, e foi essa saída que encontrei para enfrentar esse mundo de uma maneira menos sofrida, menos triste para as pessoas que amo. Sou feliz assim..




23 de agosto de 2012

Meus Dois Amores - por Fafá Bitu





Meus dois amores:

FORTALEZA DE NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO E 
VÁRZEA ALEGRE DE SÃO RAIMUNDO NONATO





Arte de miniaturas em movimento da "roça-homem batendo arroz" e "casa de farinha" onde a cultura Varzealegrense é mostrada a cada ano no barracão cultural durante os 10 dias de festa na cidade. Parabéns aos criadores!

22 de agosto de 2012

Oração da Serenidade



Dai-me, Senhor, 
serenidade para aceitar as coisas 
que não posso mudar, 
coragem para mudar 
aquelas que posso 
e sabedoria para distinguir umas das outras.

Para Zezê


                   Atendendo a um pedido de Zezê que adora essa música, estou reprisando esse clip.

AQUILO QUE FOI UMA ÁRVORE DE NATAL - por João Bitu

 AQUILO QUE FOI UMA ÁRVORE DE NATAL


 Tremulando impelidos pelo vento,
Seus enfeites em decoro cabal
Eis o tronco feito Árvore de Natal
Atirado a um canto em desalento

Pouca coisa restou de Natalino
Senão raros resquícios do gênero
Passageiros ou até mesmo efêmeros
Dos festejos ao bom JESUS MENINO
                                                                                                                                    
Eis que mãos ágeis e resolutas 
Jogam o caule longe nas chapadas
Já é dia de Reis – a vez é chegada

Sem comtemplação posto lá nas grutas
Transforma-se em porções minguadas
Nunca mais será “Árvore de Nada”.

João Bitu

21 de agosto de 2012

Festa de São Raimundo - agosto 2012


Teve início nesta terça-feira, 21 de agosto a festa de nosso Padroeiro São Raimundo Nonato sob o comando do Padre José Mota Mendes. Tema: " COM SÃO RAIMUNDO NONATO RUMO AO JUBILEU PAROQUIAL."




Que São Raimundo ilumine nossos conterrâneoos e visitantes e faça dessa festa um encontro de oração, fraternidade e amor. Várzea Alegre agradec




20 de agosto de 2012

BOAS AMIGAS - por Cleide Bitu

Nem precisa (Claude Bloc)

Lembro desse sonho... Não sei se é suficiente a memória dos sentimentos que guardo nele, nem também os significados das coisas traçadas nele pelo tempo. Só sei que sigo meu ritmo devagar, porque efetivamente não consigo sempre definir essas coisas do tempo... 

Desconheço a dimensão dos segundos, dos minutos, das horas quando estou sonhando, pois minha poesia não passa de uma tentativa de expressar o que minha alma ousa viver quando está liberta. Quando está solta nessa outra instância do tempo e do espaço. Lugar onde a inspiração transpira e expira num ponto final. Lugar onde só há saudade. Fronteira onde não há vontade que não possa ser saciada.

Se não há mesmo outro jeito, nem precisa haver argumentos. Aceito, de bom grado, a missão de passar a vida juntando esses cacos de sonhos para, posteriormente, compor versos e prosas. Faz parte de mim escrever, tecer a trama da existência através das palavras... É meu destino semeá-las e regá-las. Quem sabe um dia essas palavras possam desabrochar exalando seus próprios perfumes...



A VÁRZEA ALEGRE QUE EU VI..








Todos os créditos dessa postagem vão para a escritora CLAUDE BLOC que visitou Várzea Alegre em agosto de 2011. e registrou essas fotos brilhantemente.

AS CARNAÚBAS - por João Bitu


AS CARNAÚBAS

Logo junto ao Riacho do Machado
Que molha com suas águas correntes
As margens férteis desde sua nascente
Que se vão a um fim distanciado,
Está " As Carnaúbas", meu berço amado
Onde Pompílio viu o meu nascimento
Dando então início ao surgimento
Duma prole muito bem estimada
Que veio ser chamada “a bituzada”
Por um poeta em feliz momento.

Zé Bitu foi líder bem sucedido
Um cidadão cônscio de seu deve
Através de quem tudo havia de ser
Ministrado e muito bem exercido...
Foi sempre até um homem introvertido
Não se prestando ao “disse me disse”
Que de qualquer esquina partisse.
Limitando-se ao repente natural
Que lhe era, por instinto, habitual
Proferir no instante que lhe surgisse

Ao seu lado sempre com muito ardor
Fiel ao doce lar de paz raríssima
Dona Vicentina Mãe castíssima
A tudo assistia com muito amor...
Sua afeição e zelo eram um primor
Consistiam em dar educação
Aos filhos ainda em formação
Apontando um futuro de grandeza
E lhes mostrando o bem com firmeza
Ao doar frutos de seu coração

Com quantas saudades lembro Tia Isa!
E Chiquinho, - ela cheia de amor e fé -
Ocupavam um aconchegante chalé
Que recebia adorável brisa
Cujo aroma ora ainda fertiliza.
A estes detalhes eu me agarro
Por mais que eles sejam até bizarros,
Todo dia, mesmo tendo já jantado
Corria lá a degustar um pegado
Que ficava na panela de barro

Antonio Alves Bitu meu padrinho
Por muitos conhecido por Antõe
Mas ficou mesmo foi como “Nonõe”
A cujo nome atendia com carinho
Jamais esquecia seu cigarrinho
Posto na boca ou atrás da orelha
Formando os dois sempre uma parelha.
De tanto fumar lamentável sina
Veio ter a enfermidade maligna
Que ao tédio e raquitismo se assemelha.

Afonso era agricultor e barbeiro
Tinha a vida muito sacrificada
Herdou uma terra bem isolada
Num local conhecido por Romeiro
Ficava por lá o dia inteiro
Sem fazer em casa sequer desjejum
Por lá ficava sem alimento algum
Somente à tarde quando ao lar voltava
Era só aí então que preparava
Para si uma comida bem comum.

Num casebre em penúria absoluta
Habitava Pompílio José Duó
Cidadão humilde e pobre como Jó
Criava a família em árdua luta
Era Senhor de ilibada conduta
Que em honestidade submerso
Vencia a tudo em seu viver adverso
Jamais deixou transparecer a dor.
Com propósito e pretenso penhor
Foi ele quem me ensinou a fazer versos

São as Carnaúbas em minha vida
O berço duma feliz existência
Cenário da mais doce convivência
Que por mim jamais será esquecida...
Que saudade da infância querida
Das coisas belas que por lá ficaram
Pátria em que as lembranças habitaram
Suscitando esta fiel história
Daquele sítio de linda memória
Onde estes fatos se registraram

João Bitu














19 de agosto de 2012

QUE FALTA VOCÊ ME FAZ! - por CLEIDE BITU


FAÇA SUA HISTÓRIA - por Vicente Almeida


                                  NÃO ESPERE  -  FAÇA ACONTECER

É muito comum ao final de um ciclo anuário, passar pelas gentes e dizer: Feliz Natal... Feliz Ano Novo... Parabéns.

Quantas vezes essas palavras são pronunciadas com sentimento fraterno, verdadeiro? Às vezes elas saem da nossa boca tão naturalmente que nem percebemos que as pronunciamos, quer dizer; O coração não participou do que falamos.  E aquele que recebe a felicitação, também responde maquinalmente com um "Obrigado" desatencioso e pra lá de sem graça.

Ah gente: São milhões de desejos para que o ano seguinte seja melhor, tanto na entrada de ano novo como no dia do nosso aniversário, mas o percentual daqueles que se esforçam para que assim seja, é muito pequeno.

Até os projetos para o ano seguinte vão ficando para trás. É comum, após a euforia dos festejos e planos botar no fundo do baú e nunca mais tirar de lá.

Sabemos perfeitamente que um ano iniciante é igual a qualquer outro. É como um bloco bruto de granito, sem forma definida. A nós compete transformá-lo na mais bela escultura ou arrastá-lo intacto o ano todo. Podemos ainda dar-lhe uma forma gloriosa ou transformá-lo em cascalhos.

Compete a cada um traçar o caminho da própria  felicidade fazendo sempre a sua parte. Cada novo ano contém 365 ou 366 dias e todos os dias muitas oportunidades para fazermos o melhor que pudermos.

O novo ano, ainda não é bom, nem ruim, como já mencionamos é o seu bloco de granito é o seu livro em branco. Faça dele sua melhor escultura ou a melhor história da sua vida.

Somente você poderá traçar e executar essa tarefa intransferível.

No decorrer do ano que começa, eventos fortuitos, inesperados e até mesmo indesejáveis poderão ocorrer, mas haverá sempre uma chance para superá-los. Por tanto devemos manter a cabeça erguida, olhando para frente.

Não devemos embaraçar nossa vida revolvendo o passado, principalmente se isto reabrir a chaga da amargura.

A solução estará no futuro bem ali a nossa frente, mas para visualizarmos é necessário esvaziarmos a mente e o coração de todos os pensamentos retrógrados.

Todas as nossas dificuldades são passageiras e aparecem em nossas vidas para testar nossa capacidade de aprendizado e estimular nossa criatividade para superar obstáculos.

Se quisermos a paz, sejamos o primeiro a promovê-la. Se quisermos muito, devemos trabalhar bastante. O suor é o melhor ingrediente para conservar uma riqueza.

Se quisermos ser respeitados, façamo-nos merecedor de respeito, sem imposição. Estes são ingredientes para um ano cheio de realizações e paz de espírito.

Somos nossos escultores e escritores. Façamos o melhor que pudermos. Não devemos esperar acontecer. Façamos Acontecer!

Escrito por Vicente Almeida
19/08/2012

18 de agosto de 2012

Nossa Eterna Saudade


Raimundo Primo Macedo, o Raimundão ou o Primo ou simplesmente o  amigo...por onde passou!
Hoje, depois de secar as lágrimas por esse amigo e irmão, fiquei imaginando a cena do Raimundo chegando no Céu: que festa! Deve ter aprontado logo uma baguncinha boa com todo mundo como sempre aprontava por onde andava e por onde chegava! A eternidade deve ser pequena para contar tanta história engraçada na vida das pessoas que conviviam com ele em Fortaleza, em Portugal, em Belo Horizonte, por todo o canto por onde andou e por onde espalhou   o abraço fácil, as boas relações, a alegria e a graça, a capacidade de encantar e animar, a presença agradável e descontraída, a generosidade, a amizade...sempre. E imagino o abraço gostoso com que Jesus o acolheu  e o tom carinhoso com que lhe falou no ouvido:" Vem, bendito de meu Pai! Vem viver a felicidade plena que tanto buscaste! Vem, bendito de meu Pai, tu que testemunhaste meu amor e despertaste o amor por mim no coração de tantos jovens, no Brasil e em Portugal! Vem, Bendito de meu Pai!
E...tenho as minhas suspeitas que o Raimundão não deve ter largado esse abraço sem uma piada da hora ou sem encaminhar alguma programação legal...porque nem mesmo os longos meses de sofrimento vividos com serenidade e confiança lhe tiraram o bom humor e a alegria de viver!
Raimundo era o coroinha mais famoso e o chefe dos coroinhas da Paróquia de Nossa Senhora de Assunção na Barra do Ceará, em Fortaleza- Ceará. Morava ao lado da igreja e por lá se criou As histórias com a turma dos coroinhas já dariam um bom livro de casos engraçados na longa enciclopédia de histórias animadas que a vida do Raimundo compilou , mesmo sendo tão curta.Passou um ano ainda como seminarista em Belo Horizonte onde animou vários grupos do Movimento Encontro de Jovens do Shalom e onde fez grandes amigos.Foi ordenado padre no dia 02 de agosto de 1997 no Santuário de Nossa Senhora da Assunção.pela imposição das mãos de Dom Cláudio Hummes e partiu em missão para Portugal onde trabalhou na Evangelização da Juventude, na comunidade Shalom em Braga. Por lá ficou a marca da doação, do serviço apaixonado à Igreja, através da evangelização dos jovens, da amizade generosa e jovial, do entusiasmo e da criatividade. Voltou para a comunidade de Belo Horizonte onde trabalhou com os jovens por mais um tempo. Em 2006 saiu da comunidade Shalom para seguir outros rumos.Mas continuou sendo da Comunidade Shalom , nos laços de proximidade que sempre manteve na amizade que continuou cultivando e na colaboração que assumiu como membro do Instituto Eneagrama Shalom.
Nasceu no dia 24 de fevereiro de 1967 no sítio Coité em Várzea Alegre - Ceará. Faleceu no dia 16 de agosto de 2012. A festa continua no céu, agora sim, festa para valer, completa e sem fim! Continuamos unidos, Raimundão! Você é o primeiro padre da Comunidade Shalom a chegar ao " Shalom", na inteireza e na plenitude da vida, na paz, na harmonia! Curta a festa!
A Comunidade Shalom guarda com carinho e gratidão a sua presença tão querida entre nós, dá graças a Deus  pelo serviço que em vida dedicou à evangelização dos jovens e mesmo com o coração doendo, se alegra com você pela festa da sua chegada no Céu!
Pela Comunidade Shalom,
Domingos Cunha, CSh.



                                              NOSSA ETERNA SAUDADE!


Festa de São Raimundo chegando - por Fafá Bitu


Que a festa de São Raimundo seja um evento puramente religioso.




Sabe-se  que as comunidades  tem trabalhado arduamente para homenagear nosso padroeiro. É momento de oração e de fé. Mantenham nossa tradição. 





Várzea Alegre agradece..


Eternamente tua Banito - por Vanessa Bitu





Papai.. no fundo eu sei que Deus  te fez eterno...eterno nos filhos, nos netos que nem chegaste a conhecer, nos ensinamentos, nas palavras...por muitas vezes, vejo tua imagem  nos olhos de Vinícius, na forma como Virna caminha, no balanço dos braços de Heronzinho e no amor incondicional que prende Vanuska  e Vernon a mim. Lembro de tua última carta de onde tirei a epígrafe de minha dissertação de mestrado: " Não esmoreçam da luta, meus filhos. Deus sempre mostrará soluções para as crises e dificuldades." E assim tem sido nesses 15 anos de sua ausência , seguimos firmes na luta diária enquanto Deus nos orienta  de tudo aquilo  que nos foi ensinado durante  tua vida. No DIA DOS PAIS  a dor da minha saudade  talvez seja mais aguda embora eu tenha internalizado  que DIA DOS PAIS BONS  é todo dia. Farei aquela visita e levarei as rosas amarelas tão simbólicas do nosso amor. Papai, Deus tem me abençoado com muitos presentes , mas nenhum é tão significativo  quanto o fato de ainda sentir tua presença marcante na minha vida mesmo após tantos anos  desse afastamento físico, distância insuperável.
Eternamente tua Banito





Vanessa





Vanessa, Vanuska e Vernon

17 de agosto de 2012

SAUDADES !!!!! ........por Cleide

 

Raimundo Primo Macedo: sinônimo de paz,. espalhou o bem por  onde passou  mas  deixou-nos órfãos de seu carisma, de sua bondade, de sua presença tão amiga. Descansa em paz, amigo!

Celebrando a diferença


                                       

Ser diferente exige de você tempo e dedicação.
Exige maturidade das suas idéias.

Ser diferente exige comprometimento com uma causa nobre.
E deixa você mais humano, mais vivo.

Não se conforme!
Opine, seja contra ou a favor.
O mundo inteiro precisa de alguém como você e como eu: diferentes e verdadeiros.






Simplesmente Fátima Bitu


Adoro meu mundinho cheio de imagens, palavras soltas, surpresas. De vez em quando surge uma tempestade mas na maioria das vezes tem céu azul. No interior desse mundinho bem Fátima Bitu cabe sonhos de todos os tamanhos mas não cabe muita gente porque não é qualquer pessoa que consegue entender minha maneira de escrever mas com certeza as poucas pessoas que estão dentro dele não estão por acaso e ficarão porque são necessárias.e enquanto souberem  aceitar minha maneira de ser e agir  vão ficar por aqui.. 





Sapato Velho 

Você lembra, lembra
Daquele tempo, eu tinha
Estrelas nos olhos e um jeito de herói
Era mais forte e veloz
Que qualquer mocinho de cowboy

Você lembra, lembra
Eu costumava andar bem
Mais de mil léguas pra poder buscar
Flores de maio azuis
E os seus cabelos enfeitar

Água da fonte cansei de beber
Pra não envelhecer
Como quisesse roubar das manhãs
Um lindo pôr-de-sol

Hoje não colho mais as flores de maio
Nem sou mais veloz
Como os heróis

É, talvez eu seja simplesmente
Como um sapato velho
Mas ainda sirvo se você quiser
Basta você me calçar
Eu aqueço o frio dos seus pés





16 de agosto de 2012

PERCALÇOS - por João Bitu



Digo adeus à mocidade
A velhice vem chegando
Vou aos poucos me afastando
Da infante e doce idade!...
Embora sinta saudade
Vivo feliz e contente
Grato ao Pai eternamente!...
Ao chegar a minha hora
Pronto estou para ir embora
Pois não nasci pra semente.

A vida é boa de verdade
Se vivida com saúde.
Fui feliz enquanto pude
Com ardor e intensidade!...
Apesar de minha idade
Sinto-me longe do fim.
O Pai dá forças pra mim
Falo, pois em alto e bom som
Ficar velho é muito bom
Ser velho aí é que é ruim!

Sinto-me às vezes instado
A tomar uma decisão
Mas em sendo um ancião
Tenho alguém sempre ao meu lado
Que me diz pra ter cuidado!
Aplicam-me sempre um tranca,
Como não vou botar banca
Termino ouvindo os conselhos
Pois que como meus cabelos
 A barriga também é branca!
                             
Quando pego meu salário
Todo entrego à patroa
Que apesar de muito boa
Não me vê o proprietário
Guarda todo num armário
Onde eu não posso alcançar
Todo dia vai contar
Ver se não mexi nalgum.
E quando eu lhe peço algum      
Quer saber como vou gastar!        

 Fiel l longevidade
Com certeza justifica
A vivência nobre e rica
De honradez e seriedade.
Hoje rumo à eternidade.
Graças dou à providência
Que com tanta paciência
Andou sempre em meu encalço
Apesar destes percalços
Amei sempre a decência


E enquanto a luz houver
Não der vez à caduquice
Vou curtir minha velhice
Com meus filhos e a mulher...
Seja tudo o que Deus quiser.
Não olhar para aparências
Qualquer fato ou evidências
Com pessoa velha ou criança
Toda e qualquer semelhança
Será mera coincidência!

João Bitu

15 de agosto de 2012

Nossa Senhora da Assunção - PADROEIRA DE FORTALEZA








A PADROEIRA DE FORTALEZA - NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO





Foi nesse forte que começou a história de nossa querida Fortaleza,o nome da cidade é uma referência a essa antiga fortificação



14 de agosto de 2012

Ontem ao luar







VIVA SÃO RAIMUNDO NONATO!......postado por CLEIDE.





Nossa Esmeralda - por Cleide Bitu


Nossa querida ESMERALDA!  

Fiquei muito emocionada com o poema de João Bitu, me fez lembrar os fins de tarde, quase noitinha que ela chegava na casa de papai ansiosa pelo telefonema de seus familiares de São Paulo. Adorava as novelas e comentava com mamãe: eram grandes amigas.Temos muito a relembrar dessa criatura incrível que nos deu a honra da nossa convivência por muito tempo. Quando vou à Várzea Alegre saio com a digital registrando pessoas que marcaram nossa vida.Esmeralda  me contou muito feliz que ganhou essa boneca de um neto e arrumou para a festa de.São Raimundo: peruca, vestido...estava tão feliz e eu mais ainda.
Cleide Bitu

13 de agosto de 2012

A VELHA MARIA BARBOSA - por João Bitu

A VELHA MARIA BARBOSA

Longas décadas foram transcorridas
Na mais doce e perene harmonia
Ocorreu-me agora com nostalgia
Recordar coisas que em nossas vidas
Não serão de modo algum esquecidas...
Relembrar uma ocorrência bombástica
É apenas uma lembrança drástica
Que desperta, agita e até comove
Mas não tem a essência que nos absorve.
-É história efêmera e fantástica!

Quero aqui resgatar coisas que tocaram
Bem no fundo dos nossos corações
Ocorrências   que causaram emoções]
E que nem o tempo as apagaram
Com requintes, intactas se   conservaram!
Sempre tive amor por gente idosa
Como era a Velha Maria Barbosa
Conhecida como a benzedeira
E também como a curandeira
Sempre usando folha de babosa!

Reclamava o dia todo, todo dia
De constante e forte dor de “estambo”
Que a vida dela era um molambo
Era assim que a pobre velha dizia,
Choromingava e se maldizia!...
Mas benzia com amor e carinho
Acionando em cruz o seu raminho
Que de tanto e tanto ser balançado
De um lado para o outro lado
O raminho murchava inteirinho!

Quando murchava muito era a doença
Que já estava em estágio adiantado
Carecia então de muito cuidado
E também de fé e bastante crença
Colocada naquela forte “bença” !...
Assim é que se fazia a cura
 Com esperança fervorosa e pura,
Mais um chá preparado com babosa
Uma “meizinha” muito milagrosa
Que curava de maneira segura

Costumava Papai ter no quintal
Um porquinho preso ao chiqueiro
Onde o tinha por tempo inteiro
Com cuidado muito  especial,
Muito zelo e conservação formal!
Siá Maria que nunca foi menino
Prevenida e muito de mansinho
Até punha-se também a ajudar
Pois sabia que no fim ia herdar
A cabeça  gostosa do suíno!

A nossa saudosa Maria Barbosa
Residia no meio de nossa gente
Era como se fosse ainda parente
Muito amiga e despretensiosa
Nas Carnaúbas tão maravilhosas1
Em passagens assim bem antigas
Com beleza, amor e sem intrigas
É onde minha alma se respalda.
Lembro ainda das  filhas Nenem e Esmeralda
De Mamãe até bastante amigas

“Gostaria de dedicar a Zé Denizard, Isabel e Cleide”.

João Bitu