10 de janeiro de 2012

Rio Coração - Luiz Sérgio

Tenho no peito guardado um lago fundo, imenso.
Tudo que eu sinto e que penso some na escuridão
Das águas que vem de um rio que se chama coração É um lugar encantado; nada triste nada feio.
O poço está quase cheio de saudade e de paixão
Que vem nas águas de um rio que se chama coração
Tem dias de calmaria e outros de grande enchente
Que é quando o meu peito sente e sangram pelos meus olhos,
Choram numa canção as águas que vêm de um lago,
Um lago feito de um rio que se chama coração.
LUIZ SÉRGIO
( Enviado por e-mail  pelo seu irmão Ozanam Moraes a quem agradeço a grande gentileza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário