17 de outubro de 2012

INSÔNIA - por João Bitu

Enquanto a cidade dorme
 Insone estou em meu leito
A curtir saudade enorme
De um amor que foi desfeito

O silencio me angustia
Pela madrugada longa
E enquanto não vem o dia
O martírio se prolonga

Bom seria que eu dormisse
E que a lembrança sumisse
Pelo menos um pouquinho

Meu sofrimento é intenso
Pois quanto mais nela penso
Mais e mais eu me definho!

João Bitu









Um comentário:

  1. Eh...

    João Bitu:

    Belíssimo soneto. você arrasou. Maravilha, Gostei. Parabéns.

    ResponderExcluir